Faz mais de um ano que não escrevo no diário da cinemateca, foi um período longo sem registro que espero não deixar mais de registrar as atividades do trabalho. Só agora em meio à pandemia me toquei que o Youtube não havia tirado as anotações dos vídeos, mas só mudado de local o acesso a elas. Isso facilitou de novo todo o trabalho de manutenção da Cinemateca Popular Brasileira. Explico: Todas as listas de reprodução possuem uma anotação nos filmes agregados a ela, seguindo a lógica de cronologia adotada no canal. Isso vale para os filmes de diretores, os filmes lançados a cada ano, os tipos de gênero dos filmes e etc… Quando um link é quebrado, é por aí que é feito o trabalho de manutenção do canal e sem isso é muito mais trabalhoso, inviabilizando a varredura no Youtube em busca de reposição de filmes com links quebrados ou a publicação de novos filmes em canais de terceiros.

Ao longo desse ano ampliamos os vídeos em domínio público publicados no canal e fizemos a reposição dos links quebrados até 2012. Agora com a ferramenta de varredura recomposta, voltamos a rotina e dinâmica de coleta e reposição, quando o tempo disponível assim o permite.

As mostras organizadas foram refeitas, tendo quase a totalidade dos filmes disponíveis para se assistir. Muitas listas de diretores e diretoras foram recompostas e publicamos no portal a filmografia de Jairo Ferreira e Eduardo Coutinho, dois marcos do cinema nacional.

O acervo recolhido de filmes de longa metragem beira hoje quase 50% de toda produção nacional recolhida em HD em mp4 e avançamos na ampliação desse acervo, coletando nos canais os filmes que ainda não temos e estão listados no dicionário do Antônio Leão. Adquirimos o Dicionário de Jurandyr Noronha feito para a primeira época do cinema brasileiro e traz uma boa listagem dos filmes mudos produzidos até a década de 30, bem como o Dicionário de curtas e médias metragem também do Antônio Leão, que irá subsidiar a coleta dos filmes de diretores e diretoras escolhidos para organização de filmografias.

O tempo tem amadurecido o trabalho, o método adotado e a rede de usuários do canal. Hoje passamos de 11 mil inscritos e aos poucos as pessoas vão se apropriando desta iniciativa, como mostra os dados de navegação referente a junho passado, isso nos fortalece o ânimo para seguir recolhendo e plantando o acesso ao cinema brasileiro.

Abraços